4 dicas essenciais para quem quer entrar no Motion Design

Buscar inspirações e não se frustrar nos primeiros erros são algumas das minhas orientações. Confira o artigo completo.

Professor Yogo aqui! 🦅


O Motion Design é uma profissão relativamente jovem, mas que já mostrou que terá crescimento exponencial nos próximos meses e anos. Então não há dúvidas que o mercado de animações exigirá cada vez mais profissionais qualificados.


Para quem está entrando na área, é comum querer aprender tudo de uma vez ou ter um sentimento de frustração nas primeiras animações. Mas eu posso afirmar: com dedicação, estudo e muita prática, os resultados podem ser muito gratificantes.


Desta forma, trouxe algumas dicas para quem está começando no Motion Design. Acompanhe!



1. Domine as ferramentas de trabalho

Esta dica é ouro para qualquer profissão. Se você não se capacita ou fica inseguro com as suas ferramentas de trabalho, certamente isso refletirá na qualidade dos seus projetos. A orientação, portanto, é investir em aprendizagem para, assim, determinar o preço justo dos seus trabalhos, ter confiança ao criar e, principalmente, oferecer animações de alto nível aos seus clientes. Hoje, você se tornar um motion designer no conforto da sua casa, apenas com cursos online. Ou seja, não há desculpas para não buscar conhecimento na área.


2. Inspire-se em outros profissionais

Buscar projetos de quem tem mais experiência que você e ficar atento às tendências do mercado são ótimas formas de insights para as suas próprias criações. Uma boa dica é visitar portfolios no site Behance e pesquisar a hashtag #motiondesign no Instagram (assim, surgem diversos perfis voltados à profissão, com milhares de inspirações atualizadas do mundo inteiro). Aprender por meio do youtube pode ser difícil às vezes, encontramos vídeos confusos e de difícil interpretação, por isso, fiz um vídeo com diversas referências para você! Clique aqui e confira.


3. Não se frustre nos primeiros erros

Talvez seus trabalhos iniciais no Motion Design fiquem abaixo das suas expectativas, mesmo após planejar cada detalhe minuciosamente. Mas é assim mesmo. É preciso praticar, praticar e praticar (de novo, sim, todos os dias!) para chegar ao nível que se deseja. Tente não ficar frustrado com os primeiros “nãos” dos seus clientes. Aproveite para aprender com as negativas e veja como pode melhorar para os próximos projetos.


4. Conheça o mercado de trabalho e fortaleça seu networking

Há duas formas de trabalhar como motion designer. Primeira: contratado em agências de publicidades, estúdios, etc. Segunda: como freelancer, atendendo seus clientes por conta própria. Entender o mercado de trabalho da área é essencial para saber como você quer se posicionar enquanto profissional. Além disso, ter uma rede de bons contatos e um portfólio atualizado ajudam a fortalecer a sua entrada no mercado de trabalho.



Minha dica final é: independentemente do seu nível profissional, não deixe de se atualizar e buscar novas técnicas e aprendizados. Na Yogo Motion, eu ofereço cursos para quem está entrando na área e também para quem já especialista em Motion Design.


Arraste para baixo ou Clique aqui e conheça o Lab Yogo Motion 2.0, um curso de After Effects TOTALMENTE focado em Motion design.

Aprenda do zero as técnicas mais vendidas no mercado de motion graphics, e descubra como vender para clientes globais. 

Assista o vídeo e descubra como!